RESUMEN GRUPO DE TRBAJO 80

GT 80.  PERSPECTIVAS RELACIONALES SOBRE LA RELIGIOSIDAD: LA “PERIFERIA” COMO “CENTRO”

Coordinadores:

Doctorando Juan Scuro. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Brasil. juanscuro@gmail.com

Dr. Nicolás Viotti. Consejo Nacional Investigaciones Científicas y Técnicas (CONICET), Argentina.nicolas.viotti@gmail.com

Dr. Robin Rodd James Cook University, Australia robin.rodd@jcu.edu.au

Comentarista: Dra. Mariana Espinosa Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (CONICET) - Universidad Nacional de Córdoba (UNC), Argentina; marianaestherespinosa@gmail.com

 

 

Sesión 1: Catolicismo y pentecostalismo

 

 

LOS “OTROS” QUE NO AGRADAN: REFLEXIÓN Y APROXIMACIÓN ETNOGRÁFICA AL OPUS DEI EN ARGENTINA

María Bargo (UNSAM/IDAES); merytoflins@hotmail.com

 

La ponencia se propone explorar la construcción de la pertenencia y la distinción social del conservadurismo católico argentino. Presentará, particularmente, el caso del Opus Dei. Si bien la investigación se encuentra en su fase inicial y exploratoria, propondrá algunos puntos para el abordaje de dicho sector y posibles líneas de análisis para el trabajo futuro. A modo de ejercicio, se lo pensará (sin olvidar la posición económico- política privilegiada que posee) como “marginal” dentro de las otredades abordadas desde la antropología, y especialmente, los trabajos etnográficos sobre religiones, siendo éste un otro desagradable, un otro que incomoda. A nivel específico, se observarán instancias de formación, espacios de sociabilidad, formas de diferenciación social, discursos y “valores” defendidos y predicados. La importancia de comprender los modos de vinculación que se dan entre los integrantes del grupo recae en el hecho de que estas relaciones permiten la construcción de las subjetividades, la identidad y la adscripción al colectivo.

Palabras clave: Opus Dei, pertenencia, distinción social, otredad.

 

 

A DISPUTA PELO CARISMA: ETNOGRAFIA SOBRE A FRATERNIDADE CATÓLICA TOCA DE ASSIS

Nayara Alvim Silva. Mestre em Antropologia Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e docente da Universidade Paulista (UNIP); nay.alvim@hotmail.com

 

O presente trabalho busca uma reflexão em torno das mudanças ocorridas no Instituto de Vida Consagrada Filhos e Filhas da Pobreza do Santíssimo Sacramento – conhecida como Toca de Assis – a partir do afastamento do seu fundador, Padre Roberto Lettieri, em 2009. Este movimento católico, em apenas vinte anos de existência adquiriu mais de mil adeptos consagrados que se encontravam espalhados em casas fraternas por todo o Brasil e fora dele. Muitos jovens que desejavam viver algo “radical” em sua juventude e buscavam viver uma identidade estilizada e contrastiva, viram na fraternidade a porta de entrada para a vivência do exótico bem próximo deles. Diante desse crescimento vertiginoso, a Igreja Católica entrou em uma disputa visando reestruturar a vivência do sagrado pela fraternidade e modelá-la para algo cada vez mais contido e permitido pelo clero, ou seja, uma tentativa de domesticar o sagrado e transformar a espontaneidade toqueira em algo burocratizado e rotinizado. Com isso, o resultado parcial é o fechamento de inúmeras casas fraternas e a desistência de vários religiosos e religiosas que abandonaram suas famílias por se identificarem com o carisma e a espiritualidade toqueira, vista por muitos como sendo radical por se basear nos três grandes pilares da consagração religiosa, a saber: a castidade, a obediência e a pobreza. Portanto, o trabalho nos ajudará a refletir a experiência religiosa toqueira mediada não mais pelo seu fundador carismático, com seu viés subversivo, mas sim pela Igreja Católica, que vem alterando drasticamente a construção simbólica do sagrado no âmbito da fraternidade.

Palavras-chave: Religião, Novos Movimentos Católicos, Juventude, Igreja Católica, Carisma.

 

 

 O IMPULSODO ESPÍRITO SANTO EM UMA COMUNIDADE CATÓLICA: MUDANÇA, “CURA” E “LIBERTAÇÃO

Ypuan Garcia. PPGAS-USP Doutorando em Antropologia Social; ypuangarcia@gmail.com

 

Esta comunicação se baseia em uma pesquisa realizada entre um grupo de católicos renovados pelo impulso do Espírito Santo na cidade de São Paulo/SP. Em outras palavras, remeto-me a pessoas que integraram a Renovação Carismática Católica (RCC), um “movimento”, mas posteriormente constituíram uma “comunidade”. O propósito é descrever como esse deslocamento produziu uma “crítica” ao “Carismatismo Católico”, que condenso a partir dos comentários de um dos meus amigos durante a pesquisa de campo: “A RCC foi do espírito para a carne. O carisma é da Igreja, e não deles”. Busco analisar no grupo de oração da “comunidade” como as formas devocionais, a partir desse descentramento, se consolidam por meio da ativação imediata do Espírito Santo. A hipótese que trago à baila tem a ver, em primeiro lugar, com a ênfase na imagem de algo “fluido” que possibilita manter uma relação íntima com a divindade para aquém de uma dimensão, canonicamente, vinculada ao ritual. Assinala, em segundo lugar, como a transição é fundamental para se realizar a “cura” e a “libertação”, uma vez que suscita a mudança. Aciona, por fim, maneiras de viver o Catolicismo refratárias ao secular, isto é, a um modo de existência que inventa uma razão privada.

Palavras-Chave: Catolicismo; Espírito Santo; Deslocamento; Fluidez.

 

 

 

 

 

RENACER EN CRISTO. PROCESOS DE SUBJETIVACIÓN EN UN CENTRO DE REHABILITACIÓN EVANGÉLICO

Olga Lidia Olivas Hernández; olgalx@hotmail.com

Olga Odgers Ortiz; odgers@colef.mx

El Colegio de la Frontera Norte y Universidad Autónoma de Baja California.

 

En la modernidad las manifestaciones de lo religioso desde los márgenes, ha tenido diversos alcances, algunos de los cuales han impactado en las formas de entender las aflicciones humanas. Para el caso que nos ocupa en este trabajo, nos centraremos en la manifestación de lo religioso en contextos de marginación social, lo cual ha derivado en la configuración de formas de entender y atender ciertos padecimientos.

La creciente emergencia de centros de rehabilitación de corte religioso, en la región fronteriza bajacaliforniana, da cuenta del papel que ha desempeñado la religión evangélica pentecostal en el campo de la salud. En particular en relación al desarrollo de espacios de atención para personas con problemas de adicción, muchas de las cuales viven condiciones socioeconómicas desfavorables en su vida cotidiana. Un aspecto que se discutirá en este trabajo es el papel que desempeña la religión en el proceso de rehabilitación, a través de una forma alternativa de atender el padecimiento, que en algunos casos puede dar lugar a procesos de subjetivación fundamentados tanto en la reversión del estigma de ser adicto, como en las posibilidades que la persona experimenta de reelaborarse como un nuevo sujeto a través de la conversión religiosa.

Palabras clave: Religión, Salud, Conversión, Procesos de subjetivación.

 

 

PASTORAS E NEOPENTECOSTALISMO: EMPODERAMENTO FEMININO, DONS ESPIRITUAIS E OS LIMITES DA RELIGIÃO TRADICIONAL

Ana Cândida Pena Vieira Pinto. Mestre em Antropologia Social pela Universidade de Brasilia – UnB; acandida.pena@gmail.com

Este trabalho aprofunda considerações inicialmente apontadas em minha dissertação de mestrado, recentemente defendida no Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília (julho/2014). Na ocasião busquei observar a diversidade atual do neopentecostalismo brasileiro e as transformações pelas quais passou como movimento, considerando seu constante processo de ruptura e reagrupamento em novas igrejas. A partir da observação de outros espaços religiosos, que não o templo institucionalizado, as diferentes formas de adesão religiosa em um contexto de pouca disciplinarização doutrinária, assim como o surgimento de lideranças carismáticas e emocionais, se mostrou um campo de estudos crescente e profícuo. Neste contexto, dedico este artigo à experiência de duas pastoras que atuam em cidades periféricas de Brasília como lideranças dotadas dos “dons do Espírito Santo”, estes funcionando como moeda de legitimação espiritual e terrena. Especialmente para mulheres que buscam uma proeminência dificilmente encontrada nas grandes congregações cristãs e outros espaços sociais, a prática religiosa nestes espaços parece tensionar a relação histórica entre os sexos dentro das instituições de poder. A representação de liderança feminina pode ainda reproduzir estereótipos e modelos sociais que inicialmente buscava combater, de forma que uma análise local em cada contexto etnográfico é fundamental para notar os pontos de superação ou reprodução de modelos. A escolha por pequenos grupos religiosos, localizados em contextos periféricos e de lideranças femininas, se pretendeu um recorte político que combatesse análises genéricas sobre o fenômeno evangélico e a questão da desigualdade de gênero.

Palavras-chave: neopentecostalismo, empoderamento feminino, profecia

 

 

AVANÇO NEOPENTECOSTAL NO FUTEBOL BRASILEIRO:ANÁLISE SÓCIO–ANTROPOLÓGICA ACERCA DAS RELAÇÕES ENTRE RELIGIÃO, FUTEBOL E ESPAÇO PÚBLICO NO BRASIL  

 

Claude Petrognani. Doutorando em Antropologia Social pelo Programa de Pós- Graduação em Antropologia Social (PPGAS) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Brasil. Bolsista CAPES; claude.petrognani@libero.it

 

Este texto se mobiliza em torno das relações entre religião, futebol e espaço público no Brasil.  Mais especificamente,  discorre sobre um aspecto do campo religioso brasileiro: a saber, o campo evangélico, em particular o neopentecostal e a sua inserção e rápida difusão no meio esportivo, principalmente o futebol. 

A partir de dados da pesquisa de doutoramento, será possível, sem pretensão exaustiva, demonstrar que há um avanço evangélico, fazendo desta configuração religiosa muito mais que “uma das religiões periféricas ou marginais dos brasileiros” (Carvalho, 1999,p.3), podendo ser considerada uma religião “hegemônica” quase como o catolicismo, no que diz respeito ao ambiente futebolístico.

Além disso, tentar-se-á mostrar que o interesse evangélico, no que diz respeito aos esportes, com o grupo denominado Atletas de Cristo, aprofunda as suas raízes na herança da Muscular Christianity de era vitoriana (1837-1901).  

Enfim, este objeto permite refletir sobre um tema crucial da atualidade, o fenômeno da religião no espaço público.

Palavras chaves: Religião, futebol, espaço público, neopentecostalismo, Atletas de Cristo.

 

Sesión 2: Religión y etnicidad

 

OUTROS OLHARES, NOVOS OLHARES: UM ESTUDO SOBRE OS TERENA DA TERRA INDÍGENA DE DOURADOS/MS

Graziele Acçolini. Docente do curso de Ciências Sociais/Antropologia. Coordenadora do PPGAnt. Faculdade de Ciências Humanas/UFGD; grazieleaccolini@hotmail.com

Neste artigo apresentarei meu projeto de pesquisa que possui como objetivo principal abordar a questão das religiões e religiosidades entre os índios Terena, habitantes da Reserva Indígena de Dourados, Mato Grosso do Sul; de forma mais específica me aterei às religiões cristãs protestantes/pentecostais; essa área é constituída por duas aldeias, Jaguapirú e Bororó. Os Terena chegaram a região de Dourados na primeira metade do século XX vindos da região da Serra de Maracajú, municípios de Miranda e Aquidauana, e hoje convivem com os Guarani Kaiowá e Guarani Ñandeva. A partir de uma pesquisa que pretende apreender a tônica da vida religiosa terena, penso ser possível articular as relações construídas em um contexto pluriétnico e territorial mais amplo com elementos sócio-culturais específicos e elaborados na interação de etnias diversas estrutural e organizacionalmente. Para tanto, enfatizarei a questão religiosa como problemática analítica de uma situação mais abrangente, pois creio que tal estudo permite alcançar o campo permanente das criações e reelaborações, como ocorre com os Terena nas aldeias do pantanal de Mato Grosso do Sul e também do oeste paulista, além de indicar as relações que se estabelecem entre as etnias e a sociedade regional/nacional. A pesquisa etnográfica será o caminho primordial a ser seguido, especialmente em relação à questão das religiosidades em tais aldeias, bem como os estudos que as enfocaram por outros ângulos e abordagens.

Palavras-chave: Terena; Reserva Indígena Horta Barbosa; Religiosidades.

 

 

FESTANÇA DE VILA BELA: ETNICIDADE E TERRITORIALIDADE EM CIRCULAÇÃO

Heloisa Afonso Ariano. Doutoranda Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal da Bahia; haariano@gmail.com

Vila Bela, primeira capital de Mato Grosso, foi abandonada pela elite branca em 1835 quando Cuiabá passou a ocupar aquele posto, ficando entregue ao domínio negro por mais de 100 anos. Sem poder contar com a presença de padres, a vida religiosa, exclusivamente católica, ficou entregue aos leigos que decidiram reunir suas festas todas em um único período do ano, dando origem ao que chamam de Festança. São quatro celebrações: do Divino, de São Benedito, da Mãe de Deus e a da Santíssima Trindade, que envolvem diferentes atividades, mas dialogando entre si. A festa do Divino envolve a Bandeira de esmolação, que confere um caráter público à organização da festa. Tem como festeiros principais um imperador e uma imperatriz. Essa é vista como uma festa tradicionalmente dos brancos, enquanto a de São Benedito está associada aos negros e a exibição do Congo e do Chorado, singulares nessa localidade. Evento de forte caráter político, sua organização fica a cargo de festeiros que mobilizam sua rede de relações, assumindo uma feição mais privada. As festas da Mãe de Deus e da Santíssima Trindade ritualizam relações de parentesco: na primeira, os festeiros devem ser cônjuges, na segunda os juízes devem ser pai ou mãe e filhos ou filhas. As questões que atravessam este trabalho dizem respeito a como explorar etnograficamente a ritualização de marcadores de diferença. Busco investigar, especificamente, as formas rituais em que se processam a  circulação e visitação, que fazem da Festança um evento de afirmação obsessiva da territorialidade.

Palavras chaves: Festa, Ritual, Religiosidade Popular, Marcadores Sociais de diferença.

 

CIRCULAR, PERMANECER, CAMBIAR… EL EVANGELIO GUARANÍ SEGÚN TRES RELATOS DE VIDA (NOROESTE ARGENTINO)

 

Mariana Espinosa (CONICET-IDACOR-UNC); marianaestherespinosa@gmail.com

 

A principios del siglo XX, al interior del ingenio azucarero La Esperanza (noroeste argentino), se formó un emplazamiento misionero denominado Cherenta. Misioneros británicos de los Hermanos Libres organizaron una misión con un grupo guaraní –por entonces denominado “chiriguano”-. En la década de 1960 se cumplió una etapa con el fallecimiento de los principales misioneros y desde entonces el grupo se diversificó. Por un lado, la misión continuó tutelada por misioneros bautistas en San Pedro de Jujuy. Por otro lado, un grupo de creyentes prosiguió autónomamente con reuniones hasta los años ’90, momento en que se restableció formalmente el vínculo con los Libres. La antigua misión devino en un complejo proceso que hoy se evidencia en divergentes trayectorias personales y en diversas comunidades e iglesias evangélicas en el pueblo azucarero y sus alrededores. Esta ponencia explora en las formas del ser evangélico y ser guaraní en La Esperanza a partir de la reconstrucción de las trayectorias de vida de tres líderes evangélicos: Clemente, Donato y Segundo. Los tres crecieron en la misión y en la misma “escuelita” dominical. En la juventud experimentaron de manera distinta el evangelio, el vínculo con los misioneros, el trabajo en el ingenio, el origen social y étnico. En sus trayectorias observaremos peculiares formas de circular, permanecer y cambiar de espacios de sociabilidad evangélica y cómo los devenires de sus identidades se encuentran jalonados por un peculiar contexto interétnico y el pasado misionero.

Palabras claves: Evangélicos; Guaraníes; La Esperanza; Noroeste argentino.

 

 

ENFERMAGEM E RELIGIÃO: ABORDAGEM EM SAÚDE NAS COMUNIDADES DE CULTURA AFRO-BRASILEIRA

Fioravanti, Sandra Ceschin. Aluna Especial no Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD. Graduanda em Educação Permanente em Saúde no Programa de Pós Graduação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS. Graduada em Enfermagem no Centro Universitário da Grande Dourados-UNIGRAN; fioravanti_sandra@hotmail.com

O presente artigo busca gerar uma reflexão junto aos profissionais de enfermagem sobre o fenômeno popular religioso como apoio terapêutico para os problemas relacionados à saúde. As comunidades religiosas de cultura Afro-brasileiras possuem um conjunto de conhecimento e um modelo de atenção estruturados em valores tradicionais, os quais contribuem de forma relevante para a compreensão do fenômeno religioso relacionado à saúde. Neste momento em que o modelo biomédico se mostra incapaz de atender de forma integral a complexidade do ser humano, as comunidades de religião afro-brasileira possibilitam uma abordagem que permite através do seu sistema de crença, múltiplas escolhas para uma atenção em saúde. Realizou um levantamento bibliográfico com metodologia de pesquisa exploratória. A discussão se aproxima dos elementos que permitem a transferência de conhecimentos da cultura afro-brasileira no sentido de complementariedade ao modelo oficial de saúde, e as práticas de saúde propostas pelo Sistema Único de Saúde/SUS. Considerou a importância dos limites e possibilidades do cuidado cultural realizado pela enfermagem, através da contribuição da antropologia, no sentido de permitir possíveis interpretações para o processo saúde/doença e a construção de novas práticas de saúde. Tal compreensão se torna fundamental para a formação e a atuação da enfermagem no trabalho em saúde coletiva, ao qual a visão de mundo nas comunidades de matriz afro-brasileira extrapola os valores do sistema oficial de saúde, ampliando o espaço das possibilidades de cuidado, transformando a atenção em saúde em uma ato de cidadania e de inclusão social.

Palavras chaves: Afro-brasileira, saúde-doença, cuidado cultural, pluralismo terapêutico, enfermagem.

Sesión 3: Nueva Era-Hinduismo

 

EL JUEGO DEL DINERO: LA SACRALIZACIÓN DE LA MATERIALIDAD EN LA NUEVA ERA

María Eugenia Funes (CEIL-CONICET); marufunes28@gmail.com

Dos de las características fundamentales de las creencias y prácticas de la Nueva Era son la sacralización de la interioridad de las personas y la noción de que el autoconocimiento conlleva una transformación individual que constituye el vehículo para la transformación colectiva. Además, la noción de la persona de la Nueva Era ha constituido un caso interesante para problematizar la concepción moderna y secularizada de la persona, que entiende que la modernidad implica un proceso de subjetivación que tiende hacia la razón y el individualismo en detrimento de modelos de pensamiento mágico en los que lo trascendental tiene agencia sobre lo material. En esta ponencia abordaremos la forma en que se comprende al dinero dentro de esa cosmovisión holística entre el individuo y su exterioridad. Para ello describiremos el caso del “Juego del Dinero”, una actividad que se realiza en programas de autoconocimiento y de desarrollo personal con el objetivo de identificar las emociones que cada persona tiene vinculadas al dinero y sus diferentes usos (uso, préstamo, ahorro). Abordaremos, por un lado, la concepción holística de la persona que se pone en práctica en dicha actividad y, por el otro, la forma en que se comprende al dinero dentro de esa cosmovisión. La presente ponencia forma parte de los resultados de una etnografía realizada en organizaciones que ofrecen servicios financieros y de gestión del trabajo con una mirada holística de la persona basada en la cosmovisión de la antroposofía.

Palabras clave: Nueva Era, dinero, sacralidad interior, transformación.

 

RETORNO AO ÚTERO: COMUNICAÇÃO, CONSTRUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO CORPORAL EM CERIMONIAS DE TEMAZCAL REALIZADAS POR GRUPOS NEW AGE

Caian Alberto Andrade De Mello e Bruschetta. Mestrando em Antropologia Social pela UFRGS; caianmello@gmail.com

 

No contexto brasileiro não é de hoje os encontros entre os grupos que poderíamos chamar de ‘new age’, com as tradições ayahuasqueiras populares e ameríndias. Neste contexto a cerimonia de Temazcal emerge como um ponto de congruência privilegiado destes grupos sociais e suas epistemologias. Difundida no país especialmente pela versão nacional da Native American Church, o Fogo Sagrado de Itzachilatlan, a cerimonia hoje permeia diversos grupos de várias linhagens multiplicando suas significações e seus processos de execução. Aqui me focarei em minha experiência de campo com grupos new age, que tem uma apropriação particular da cerimonia. O foco do texto será o processo corporal desenvolvido a partir da cerimonia em questão e como ele é conduzido como uma tecnologia ancestral, detentora de uma epistemologia própria, para construção e transformação do corpo dos participantes e da compreensão da ontologia destes sujeitos. Assim, abordo a partir da materialidade da cerimonia os processos que se desdobram durante o ritual estabelecendo uma reordenação comunicativa entre os diferentes elementos que constituem a ontologia corporal dos participantes do grupo, tanto como indivíduos quanto como coletividade.

Palavras-chave: Temazcal, Corporalidade, New Age, Neoxamanismo, Espiritualidades.

 

 

LAS NUEVAS CONSTELACIONES FAMILIARES: CARISMA Y ESPIRITUALIDAD DINÁMICAMENTE CONSTRUIDOS.  REVELACIONES DE LOS PROFETAS HELLINGER EN LA ARGENTINA

Lucia Bidart. Universidad de Buenos Aires

 

Bert Helliger es el psicólogo y teólogo alemán creador de la psicoterapia sistémica Constelaciones Familiares, actualmente constituida en un verdadero movimiento cultural con elementos religiosos remarcables. El objetivo de nuestro trabajo es reflexionar sobre el carácter dinámico de tal religiosidad asociándola al carisma de sus líderes. Para tal fin nos enfocaremos en la etnografía realizada en el encuentro teórico-vivencial “Bert & Sophie Hellinger LIVE: En el origen, lo nuevo” Buenos Aires 2015, en el cual el matrimonio Hellinger presentó sus más recientes descubrimientos en un proceso que implicó la reformulación de sus postulados previos justificado en el argumento de la evolución de su comprensión sobre el espíritu, el alma y los límites de la conciencia humana. Presentando a la Hellinger Sciencia como una ciencia revelada, afirmaron que la complejización del entendimiento de las energías cósmicas y fuerzas que mueven al Todo basado en sus experiencias fenomenológicas posibilitó alcanzar Las Nuevas Constelaciones del Espíritu las cuales trascendiendo los límites de las Constelaciones Tradicionales amplían el espectro de acción sanadora transformatoria de las implicaciones sistémicas asociadas a lo psicoterapéutico individual hasta por ejemplo, la unión de los pueblos. En nuestro trabajo mostraremos la existencia de relaciones de poder y prácticas de diferenciación entre los diferentes actores y grupos de la Comunidad Hellinger participantes del evento mediatizadas por la mercantilización y burocratización de lo sagrado con la intención de contribuir al análisis del pluralismo religioso y mostrar mediante un fenómeno antropológico al que identificamos como un caso de espiritualidad-psi el carácter procesual y relacional de la sacralidad en la realidad urbana occidental contemporánea.

Palabras Clave: Constelaciones Familiares, Espiritualidad-psi, Carisma.

 

 

A RELIGIOSIDADE HINDU NO BRASIL COMO MOVIMENTO E COMO EXPERIÊNCIA 

Thaís Silva de Assis. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGSA/UFRJ); thaissassis@gmail.com 

 

O ponto de partida da pesquisa aqui apresentada considera o fenômeno de ampliação da diversidade dos grupos religiosos no Brasil e também de pluralização da oferta religiosa verificada nas últimas décadas. Em referência a tal conjuntura, esta comunicação tem como objetivo geral evidenciar significados mobilizados na religiosidade de matriz oriental hinduísta. Especificamente, apresento o caso de certo grupo carioca que se organiza para estudar textos védicos e aprender sânscrito e que, paralelamente, realiza rituais devocionais – nomeados de Puja – em datas determinadas. Tal empreendimento se orienta pelo método etnográfico e, até a presente etapa, consiste em participações da pesquisadora como aluna nos cursos de vedanta e em suas observações dos rituais do grupo. Sendo assim, pretende-se oferecer uma descrição preliminar do campo e dos contatos com os sujeitos envolvidos. E, além disso, refletir sobre quais necessidades religiosas impulsionam o movimento mais amplo inspirado no hinduísmo, ou ainda, quais são as demandas espirituais que essa religiosidade vem a responder no contexto comtemporâneo. 

Palavras-chave: movimento religioso; religiosidade; hinduísmo; ritual; etnografía. 

 

 

TRABALHOS MANUAIS: CATOLICISMO E NOVA ERA NAS PRÁTICAS DE CURA DO FREI HUGOLINO EM SANTO AMARO DA IMPERATRIZ, SC, BR

 

Juliano Florczak Almeida. Doutorando em antropologia; Ppgas/Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Br.

 

Este trabalho aborda as práticas de cura de frei Hugolino, frade franciscano morto em 2011 a quem são atribuídos centenas de milagres realizados no sul do Brasil. Essas práticas foram reconstituídas em um trabalho de campo de caráter etnográfico em que convivi com pessoas que o auxiliavam ou que receberam graças em Santo Amaro da Imperatriz, SC, Br. Ao enfocar as interfaces entre religiosidades e saúde, este artigo se distancia de certa abordagem que enfatiza aspectos institucionais dos fenômenos religiosos, abordagem nem sempre capaz de captar a dinamicidade das práticas. Refletindo sobre o catolicismo desde a imposição de mãos e as massagens do frei Hugolino, é possível vislumbrar uma série de atravessamentos com outras religiosidades, especialmente com a Nova Era. Ao mesmo tempo, são perceptíveis os esforços do frei no sentido de afirmar que suas práticas de cura permaneciam no âmbito do catolicismo.

Palabras clave: religiosidade; curas; catolicismo; Nova Era; Frei Hugolino.

 

 

UNA ETNOGRAFÍA SOBRE REIKI EN LA CIUDAD DE MONTEVIDEO

 

Lic. Rossana Passeggi. Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación (UdelaR); ro_passe@hotmail.com

 

Existen diversas técnicas de sanación que se agrupan dentro de las denominadas terapias alternativas, ocupando un espacio no menos relevante dentro de los métodos utilizados para tratar enfermedades: psíquicas, físicas y espirituales. Las transformaciones acontecidas en el marco de nuestra contemporaneidad han llevado a un mayor surgimiento de estas terapias alternativas y complementarias, donde las creencias espirituales y la salud se ven unidas. Las comparaciones estrictamente médicas nos suministran una base demasiado estrecha para interpretar la palabra clave, "holismo", como señalaba Douglas (1998). Por su parte la técnica del Reiki es considerada por sus seguidores como la más eficaz en cuanto al tratamiento de diversas patologías y dolencias, así como trastornos de índole psicológico y espiritual. La motivación para la elección de esta temática, se fundamenta en que la utilización de esta técnica de sanación está teniendo una fuerte expansión, a la vez que cobra más adeptos. En el caso del Centro de terapias energéticas: Pirámide Saqqara, lugar en estudio, ubicado en zona próxima al Parque Rivera, el Reiki no es la única terapia que allí se imparte, se complementa con otras técnicas. Los objetivos que se plantearon para este estudio etnográfico fueron: Indagar en los procesos (trayectorias) que motivan a las personas a utilizar el Reiki como métodos de sanación. Describir cuáles son los factores implicados en la sanación. Analizar los vínculos de esta práctica con lo mágico-religioso. Intentando visualizar de este modo cuál es la impronta que todo ello genera en la vida de los terapeutas y pacientes.

Holismo-Reiki-Terapias alternativas- Sanación.

 

 

Sesión 4: Religiosidades populares

 

 

REZADORES, SEUS SANTOS E OBRIGAÇÕES: REDES DO SAGRADO NO SERTÃO NORDESTINO

Luciana Duccini. Prof. Colegiado de Ciências Sociais – UNIVASF;  luduccini@gmail.com; luciana.duccini@univasf.edu.br /

Matheus Ricarte/ Bacharel em Ciências Sociais

 

Este trabalho focaliza a prática da benzedura, ou reza, forma de cura muito antiga e popular nas cidades de Petrolina, em Pernambuco e Juazeiro, na Bahia, tal como encontrada em trabalho de campo entre 2012 e 2013. A benzedura, embora profundamente ligada ao universo católico, mantém relações ambíguas, muitas vezes tensas, com a instituição, a depender de posições pessoais dos párocos locais. Ainda assim, constitui uma alternativa amplamente conhecida na região na procura por saúde física, mental e espiritual. Nas cidades mencionadas, é muito fácil localizar pessoas que realizem esta prática. Nesta apresentação pretendemos explorar algumas das características da reza, em especial os espaços domésticos em que se dá e suas relações com o chamado catolicismo popular. Benzedeiras e rezadores são pessoas que recebem um “dom divino” que os vincula de maneira específica à comunidade em que vivem: exercer este dom, gratuitamente, é uma obrigação e a recusa acarreta severas punições ao escolhido. Ao mesmo tempo, a prática da reza coloca o benzedor em relação constante com seus santos de devoção e seus “pacientes”, formando uma rede pela qual circulam preces, saúde e presentes. Assim, pretendemos esquematizar a formação desta rede, mapeando pessoas, coisas e ações que a constituem e pelas quais circula o sagrado. Por fim, gostaríamos de questionar quais noções de sacralidade emergem desta perspectiva analítica sobre a reza.

Palavras chave: benzedura – redes – espaço doméstico – catolicismo popular – sacralidade.

 

 

COMO NASCEM OS SANTOS: ANÁLISE DA DEVOÇÃO A EDMUNDO PÉ-DE-FERRO NO CONTEXTO SOCIAL E RELIGIOSO AMAZÔNICO

 

Pietà Graça Castro Pinto Trajano Vieira; pietajesus@yahoo.com.br

 

Esta comunicação aborda a história de Edmundo Pé - de- Ferro, alvo de devoção de caráter popular no município de Benjamin Constant – AM, município situado na região do alto Solimões. Apresento um estudo sobre a religiosidade de um determinado grupo de pessoas que o reconhece como santo milagreiro. É uma narrativa local que reflete os valores, as riquezas da cultura amazônica que vem se perdendo ao longo do tempo. O presente trabalho também aborda o processo de formação social e econômica no contexto fronteiriço do Brasil com a Colômbia e o Peru. Busco compreender a construção social que foi produzida em torno desta personagem, que não é reconhecida pela Igreja local, e que pode ser entendida como um caso de devoção marginal. Faço uma tentativa de analisar este imaginário social e religioso que faz sentido para estes indivíduos que lhe rendem reverências. Utilizei como sujeitos importantes para o desenvolvimento desta pesquisa os informantes que são anciãos da cidade, que viveram no final dos anos 50 do século XX e conhecem a história de Edmundo, bem como os devotos que hoje mantém viva a memória de Edmundo. O cemitério foi o lócus central para realização da pesquisa, cenário onde predominantemente se desenrolam as práticas devocionais, o que nos permite identificar um caso de devoção a um “Santo de Cemitério” na Amazônia brasileira.

Palavras - chave: religião, religiosidade popular, devoção marginal, cultura amazônica, manifestações socioculturais.

 

 

 

MEMÓRIA E TRADIÇÃO DA CIÊNCIA DA JUREMA EM ALHANDRA, PARAÍBA (BRASIL)

Francisco Sales De Lima Segundo. Mestre em Antropologia (Universidade Federal Da Paraíba); chicosales78@gmail.com

 

O culto da Jurema Sagrada é compreendido aqui como uma tradição de conhecimento que procede da articulação de diferentes fluxos culturais, resultante de uma práxis ritualística cujos sujeitos operam com criatividade e fluidez. Manifestação esta polarizada no municipio de Alhandra, localizado no litoral sul do Estado da Paraíba. Ele engloba também uma ideia totalizante em que se encontra todo o seu conhecimento, a ciência da Jurema, que é operado pelos cientistas, pessoas de notório saber dentro do culto que a aplica em curas físicas e espirituais, dentro do que os juremeiros chamam de trabalho de ciência. Tradição esta composta por inúmeros sujeitos que imprimiram aqui o seu legado na memória coletiva local.

Assim, este trabalho realizou uma etnografia das narrativas, a partir das memórias acerca desta tradição de conhecimento, observando a categoria nativa de ciência, que é constantemente evocada pelos juremeiros como este saber que contempla todos os seus ensinamentos, apresentando-se como um elemento de fundamental centralidade entre eles.

Desta forma, a metodologia desenvolvida aqui foi uma articulação entre levantamento bibliográfico, em relação ao tema específico, e entrevistas temáticas acerca da ciência da Jurema, com intuito de ter um panorama, o mais diverso possível, dos universos representativos dos juremeiros, em decorrência das transformações que vêm pasando atualmente este campo religioso no referido município, que é considerado como a “terra da Jurema”.

Palavras-chave: Jurema, catimbó, memória, tradição de conhecimento.

 

 

IDENTIDAD, CONVERSIÓN Y TRÁNSITO RELIGIOSO EN LAS VILLAS DE BUENOS AIRES

Mg. Juan López Fidanza (Universidad Católica Argentina); juan_lopezfidanza@uca.edu.ar

 

El cambio religioso es un hecho difícil de aproximar desde una mera pregunta en una encuesta. Habitualmente este tipo de fenómenos suele ser encarado desde una perspectiva cualitativa –principalmente entrevistas e historias de vida-. ¿Cuánto se puede profundizar en esta cuestión a través de datos agregados? En este trabajo pretendemos realizar un intento de aproximación cuantitativa a la conversión en los barrios precarios (“villas de emergencia”) de la ciudad de Buenos Aires. En primer lugar, daremos una breve discusión teórica respecto de cómo entendemos el fenómeno de la conversión, la identidad y el tránsito. Luego, analizaremos diversas variables de una encuesta realizada en estas villas durante 2014 a fin de poder visibilizar trayectorias que, lejos de presentarse como lineales, muestras sinuosidades, desarrollos paralelos y aún reversiones. El análisis que se efectúa en esta presentación se basa en una muestra representativa de 400 hogares de los cinco aglomerados de villas en los viene trabajando el Programa “La presencia religiosa en las villas de la ciudad de Buenos Aires”. A través de la triangulación de diversas variables, muchas de ellas preguntas abiertas –con el ‘sabor cualitativo’ que esto les otorga-, se buscará caracterizar y ponderar el fenómeno del cambio religioso en estos espacios. Por último, se discutirán los resultados, con particular énfasis en la cuestión institucional del fenómeno.

Palabras clave: Conversión, identidad, transito religioso, barrios precarios